Publicado em 10 comentários

Sabe qual requisito está impedindo os profissionais e empresas de Design de Interiores a obter o sucesso almejado?

Apresentação de projetos 3D para seus clientes!

Isso mesmo. Apresentar projetos em 3D hoje é pré-requisito básico para qualquer pessoa que trabalha no setor de móveis e interiores.As pessoas gostam de visualizar sua casa ou ambiente decorado antes mesmo de estar pronto. O programa Promob proporciona esta sensação da realidade dos ambientes, e faz com que o cliente já se sinta parte dele, e, apresentando seus projetos com imagens que causam impacto, ajudam e muito no fechamento do projeto com o cliente.

Foto de projeto da aluna do IBDI: Tamara Godoz

As principais grifes de móveis do Brasil utilizam o software Promob. São mais de 12 mil lojas em todo país, ou seja, milhares de oportunidades para que seu investimento no curso seja rapidamente convertido em oportunidades de emprego.

O programa auxilia com informações precisas da quantidade e do tamanho das placas de madeira que deverão ser usadas em cada projeto. Ele possui também alguns blocos 3D e materiais pré setados que auxiliarão a criação da volumetria 3D final com mais rapidez.

O Promob possui uma biblioteca bem variada, porém, caso seja de interesse do projetista, é possível a criação de formas livres, como tampos, gessos e rodapés. A construção dessas formas é feita através da ferramenta Geometria, disponível no menu superior do programa. Apesar de ser um pouco mais complexa, utilizar a Geometria pode ser importante no seu projeto, para criar objetos originais e deixá-lo mais exclusivo.

A luz padrão do Promob tem o efeito de uma luz ambiente. Há também outras opções de iluminação, tais como a luz spot, que permite configurar a posição do foco da luz, iluminando o projeto de forma pontual e a luz linear, que gera pontos de luz na renderização. Além disso, caso queira deixar seus itens com efeito mais real no render, o Promob permite mexer nos efeitos dos materiais, sendo possível ter resultados diferentes de um determinado objeto, utilizando o mesmo tipo de material

No mercado existem as versões Promob Arch e o Promob Plus. O Arch tem alguns itens de decoração que o Plus não tem, entretanto, o Plus trabalha com programa de módulo orçamento. Mas e aí qual Promob eu devo escolher?

Bom, a Promob Software Solutions, desenvolvedora do Promob, afim de facilitar o estudo do aluno, desenvolveu uma versão que une os recursos do Promob Plus e Promob Arch em um único programa, tornando-se um programa super completo e que não para por aí. Esta versão, chamada de Promob Academic, ainda tem a vantagem de dispor em sua biblioteca a ferramenta Promob Real Scene sem precisar de um plugin para ativá-lo.

Porém o programa foi criado para treinamento e só está disponível em centros homologados Promob, ou seja, para realizar o curso Promob Academic, é necessário realizar o curso em centros autorizados pela empresa Promob. O IBDI é um deles, e disponibiliza a versão Promob Academic para o curso presencial.

No curso, o IBDI trabalha a Apresentação da Área de Trabalho, Barras de Ferramentas, Comandos, Arquivos (leitura e gravação), Coordenadas, Controle de Visualização, Impressão de Trabalhos e Elaboração de Projetos.

Foto de projeto da aluna do IBDI: Rafaele Brenneissen

Enfim, é um software bastante versátil, e seu uso é bastante intuitivo e de fácil aprendizado, desenvolvido inteiramente em português especialmente para designers e arquitetos. E o melhor: você pode aprender a usá-lo estudando no IBDI!

Você terá acesso a uma licença Promob* para que possa realizar seus estudos de casa e ter um aproveitamento ainda maior. Além de obter vantagens diferenciadas na aquisição das licenças Promob!

*consulte licença e período de expiração.

Consulte as RECOMENDAÇÕES para software e hardware para a instalação da licença Promob.

Matrículas curso presencial: >>> Clique Aqui <<<

Sabe qual requisito está impedindo os profissionais e empresas de Design de Interiores a obter o sucesso almejado?

Publicado em 1 comentário

Um emaranhado de fios e agora?

Sim, em um mundo onde tudo está girando em torno de smartphones, tablets, notebooks, roteadores e outros eletrônicos que nos colocam como consumidores de informação principalmente através das redes sociais. O brasileiro gasta 650 horas por mês navegando em redes sociais, 290 horas a mais do que em portais de notícias, ou seja, as redes sociais alcançaram 70% do total de usuários no Brasil. Pois é, e esse nosso hábito requer organização, afinal são tantos carregadores que precisamos usar durante o dia que as vezes eles se transformam em um emaranhado de fios e isso não contribui para a organização da sua casa.Organização da casa também faz parte de um projeto de design de interiores e como amamos te ensinar design de interiores, vamos sugerir algumas dicas para acabar de vez com o emaranhado de fios que bagunçou sua casa. Vamos lá?

1- Etiqueta e organização em baixo da bancada

Nada melhor para você localizar o fio do que escrever qual eletrônico ele pertence.

Depois instale um suporte bem abaixo da bancada para segurar uma régua elétrica para que você ganhe mais pontos de energia que ficarão escondidinhos.

2- Dentro de uma caixa

Esconda a régua dentro de uma caixa (que seja segura no caso de um curto circuito). As tomadas de todos os eletrônicos entrarão pela mesma entrada da caixa, deixando os fios organizados e na mesma posição e do outro lado sairá a tomada. Simples, prático, rápido e bonito =)

3- Suporte para a régua criativo

Essa ideia é super criativa e deixa o móvel bem charmoso. Criar uma “bolsa” externa afixada no móvel para apoiar a régua. De fácil acesso, se você escolher uma estampa tão lindinha quanto essa, seu projeto vai ficar encantador. Lindo não?

4- Camuflar os fios e torna-los decoração

Se não pode viver sem eles, junte-se a eles. Essa ideia transformou os fios em parte da decoração do quarto quando eles se incorporam ao adesivo de parede! Super original e muito fácil de fazer.

5- Móveis e gavetas

Usar as gavetas para armazenagem. Super original e fácil de fazer.

E aí, o que você achou? Gostou? Não? Então, deixe um comentário. 🙂

Pesquisa: 6i.com.br | decorarcomcharme | Pinterest | ikea

Fonte: Deadline Marketing

Um emaranhado de fios e agora?

Curso de Formação em DI

Como se tornar um Designer de Interiores e alcançar  Resultados Significativos em apenas 1 ano de estudos.

O desafio de passar no vestibular e achar que seguindo o roteiro de entrar na faculdade resulta em êxito profissional, não significa que você terá uma carreira bem sucedida. 

1.
Nos dias atuais o que acontece com os Designers de Interiores,

é que o profissional quando chega ao mercado, encontra um cenário totalmente diferente do que tinha em mente. Tudo o que esperava era sair da escola projetando ambientes e assim conquistar o reconhecimento profissional, mas o que ocorre é que para alcançar este reconhecimento, ele terá desenvolver e trabalhar competências que ele não desenvolveu na fase escolar, então a motivação cai e surge o senso de frustração.

2.
A justificativa que se ouve destes profissionais recém formados, é

que “a empresa não está alinhada com aquilo que eu imaginava”. Só que eles não sabem que chegando no outro emprego vai acontecer a mesma coisa. E isso é o que as empresas reclamam, de não conseguir atender este profissionais e nem encaixá-los nos perfis ou vagas que possuem.

3.
E como se conserta isso? Porque se o profissional sai preparado e se frustra, e as empresas também se decepcionam com eles, é uma situação complicada...

Mesmo em época de pleno emprego pois cada vez mais as pessoas estão conscientes do papel do profissional, as empresas encontram enormes dificuldades de contratar profissionais qualificados. Elas alegam que os profissionais possuem pouco conhecimento técnico necessário para exercer as funções, como sondar clientes por exemplo, e entender suas reais necessidades para propor as soluções adequadas, e assim desenvolver projetos assertivos. 

Mesmo ele tendo aprendido a compor ambiente através da teoria da percepção, estudo das cores, iluminação, e aprendido a desenhar plantas baixas e elaborar projetos, ao sair para o mercado ele não consegue aplicar estes conhecimentos no dia a dia da profissão. Estes profissionais até têm noção, um certo bom gosto, mas não sabem como fazer e ficam com vergonha do cliente perceber suas inseguranças e pegar falhas por não saber as etapas do projeto.

4.
Isso se deve a duas vertentes:

Muitos jovens escolhem uma profissão sem vontade real, baseados em falsas ideias, nas expectativas dos pais, no mito do diploma de ensino superior ou em aspirações de conquistas materiais. Por isso, lhes falta o que chamo de "brilho nos olhos". E não são esses os profissionais que o mercado de trabalho brasileiro quer e precisa para vencer os desafios impostos por um mundo cada vez mais globalizado, interligado, dinâmico e mutável.

Outro fator é a discrepância entre o que é ensinado no mundo acadêmico e o mercado de trabalho, pois a abordagem técnica do conteúdo é muito baixa, se restringindo a livros e artigos. Embora o mundo acadêmico possibilite grande conhecimento teórico, ficar restrito apenas aquilo que se aprende dentro dos muros de uma Universidade pode ser um grande empecilho na hora de entrar no mercado de trabalho.

Fonte: Designerd

As Instituiçoes de ensino, tem muitas dificuldades de transformar conceitos subjetivos em necessidades e respostas concretas, em outras palavras, não conseguem ligar o conteúdo trabalhado na grade curricular deste curso, com as etapas vivenciadas na prática diária do profissional atuante no mercado. Os conteúdos são ministrados sem explicar ao aluno o porquê de ensinar isso ou aquilo, assim o aluno não entende a importância/ serventia desta aprendizagem quando estiver atuando no mercado.

5.
Um exemplo disso é a própria História da Arte e do Mobiliário,

onde a maioria destes sistemas passam os conceitos da arte, mas não explicam ao aluno que ele pode ter um cliente que muito provável seja um apreciador da arte e que o aluno quando atender este cliente, deve saber conversar com ele sobre. Afinal, se o cliente perceber que ele não domina o assunto, é logico que é um projeto perdido, pois o cliente nao vai querer realizar um projeto de interiores com alguém que nao lhe passa segurança, estabilidade, alguém que foi ensinado a decorar o assunto para passar na prova.  

Sistemas de Ensinos falhos não dão importância a sinergia existente entre o conteúdo ministrado e a vivência prática. O treinamento, então, é insuficiente. Os alunos acumulam saberes, passam nos exames, mas não conseguem mobilizar o que aprenderam em situações reais, no trabalho. E para piorar a situação, criam maiores expectativas sobre a relação formação X remuneração, já que esperam que o mercado lhes absorva com bons salários, dado que o investimento em estudos foi alto.

6.
Então qual a saída?

Não se assuste!! Existe sim saída. O fato é que, se você frequentar um PROGRAMA DE ENSINO que apresenta uma estrutura curricular correta, na ordem correta, passo a passo, você será capaz de realizar projetos admiráveis, satisfazer seus clientes e você claro, ser recompensado por isso.

Em 2001, quando iniciamos nossas atividades, nós oferecíamos um programa de ensino similar aos que as escolas de design de interiores utilizam, e constatamos de fato, que este sistema não funcionava, que não formava um profissional atuante.

Foi aí então que conseguimos evoluir os processos, aprofundamos nossos conhecimentos no estudo do ensino por COMPETÊNCIAS e HABILIDADES, realizamos encontros e reuniões com empresários do setor, alinhamos várias estratégias pedagógicas e desenvolvemos um método de ensino diferenciado.

Percebemos então que esse método estava muito bem estruturado, numa sequencia lógica de etapas, que os alunos começaram a receber propostas de trabalho na área, e empresários do setor queriam saber da onde vinham tanto conhecimento e desenvoltura destes alunos.

7.
Este método conseguiu proporcionar auto desempenho em design de interiores,

onde o aluno aprende a projetar ambientes de alta performance, e atuar no mercado de forma a garantir a confiança do cliente em seu trabalho, com poderes para se credenciar a ABD e inclusive ao CFT, que são entidades que dão suporte no atendimento e supervisão do trabalho gerando assim credibilidade que o cliente exigirá na hora da escolha do profissional. 

"Curso maravilhoso que veio agregar muito na minha vida profissional e também pessoal".

Andressa-Formada pelo ibdi

"Supriu muito a minha necessidade, uma gama de conhecimentos que eu não detia".

Daniel Oliveira - Formado pelo ibdi

"Mesmo durante  o curso eu já me sentia mais segura ao atender meus clientes, e hoje me sinto muito mais competente".

Camila Henning Socrepa - Formada pelo ibdi

"o ibdi ensina  a pensar "fora da caixa". É um dos melhores cursos que eu já encontrei, estou apaixonada. Vocês não vão se arrepender"

Ana Beatriz,  Formada pelo ibdi

"Hoje me sinto mais segura, mais confiante, desenvolvo projetos com mais segurança e qualidade o que resulta em ótimos trabalhos".

Simone Senff -Formada pelo ibdi

"Desde o primeiro encontro com o cliente, te passa um filme de tudo o que você estudou. Você sabe o que faz mesmo estando novo no mercado".

Fernanda Alcântara -Formada pelo ibdi

"Sou outra pessoa do inicio ao final do curso. É um curso que muda você do zero a 100 em pouco tempo".

Leticia Nakamura -Formada pelo ibdi

O curso foi fundamental para minha faculdade de Arquitetura,. O ibdi abriu muitas portas para minha vida"

Adairton Nogueira- Formado pelo ibdi

"Me senti útil nessa fase da vida, aprendi inclusive a lidar com as minhas ansiedades".

Advany Santos -Formada pelo ibdi

"Quando a gente tem muita dúvida e fica inseguro, e você consegue preencher esta lacuna, isso acaba surpreedendo a gente".

Márcia Anidria -Formada pelo ibdi

"O curso foi de grande valia pra mim", "Recomendo de olhos fechados".

Camila Lamim

Marcílio Bezerra

Exporevestir

"Foi um sonho. Eu achava que nunca mais ia estudar, mas consegui"

Michele

Formada pelo ibdi

Vencedora do concurso nacional DECA |2016

Linda Martins -Formada pelo ibdi

"Hoje mesmo estava projetando uma clínica de pilates e precisei me certificar melhor sobre o banheiro adaptado. Onde fui? Na minha pasta "IBDI". Claro que achei tudo!

 Edith Verbena -Formada pelo ibdi

"Aprendi o processo criativo dos projetos que era algo  que eu queria muito desenvolver".

Karina Saukio

- Formada IBDI

"Me surpreendeu muito pelo nível de qualidade, nível de estrutura, e apoio que eles dão aos alunos".

Maria Helena

- Formada IBDI

Não fique para trás: Inicie sua profissão agora!

Nós do Instituto Brasileiro de Design de Interiores, gostamos de compartilhar o que fazemos de melhor. Ajudar pessoas com paixão por design de interiores, pessoas assim como você, a descobrir como é fácil aprender as habilidades desta área, estudando conosco.

Você já pensou em atuar na área como designer de interiores? Elaborar lindos ambientes que proporcionem bem-estar às pessoas, qualidade de vida, e ainda receber por isso, num mercado que tem um leque de oportunidades para trabalhar, não é fascinante? 

faculdade design de interiores
Faculdade de Design de Interiores é a melhor opção?

O mercado de design de interiores cresce a passos largos. Afinal, cada vez mais pessoas se interessam em ter suas casas, escritórios, lojas, consultórios, montados com a sua personalidade, seu estilo.

Porém se tornar um Designer de Interiores não é mágica. É um passo a passo muito bem estruturado pois é uma profissão que você precisa ser criativo, imaginativo e também disciplinado e organizado para conseguir desenvolver ambientes atraentes e funcionais para seus clientes. E isso é simples, acredite, mas quando se aprende da forma correta. Faculdade de Design de Interiores será a melhor opção?

A área do Design de Interiores atrai diversas pessoas que tem interesse em desenvolver projetos de ambientes. Então, se você está procurando melhorar suas habilidades, ou até mesmo contemplar uma nova carreira em design de interiores, é bom você saber que existem 4 modalidades diferentes de Ensino. Mas aí vem a dúvida: O que é melhor fazer? E mais. Qual delas se encaixa nas minhas necessidades?

Bom, o fato é que todos têm vantagens e desvantagens e tudo vai depender do objetivo que você quer alcançar:

Desfrute de uma carreira fazendo o que você ama!

Publicado em Deixe um comentário

Luz e Cor

POUCAS PESSOAS SABEM USAR A ILUMINAÇÃO COMO UM ELEMENTO CHAVE NA DECORAÇÃO DE INTERIORES.

O tipo de iluminação, deve ser muito bem pensada pois em cada cômodo da casa ela também provoca sensações diferentes o que causa uma atmosfera que vai interferir nas atitudes e no humor dos ocupantes. Com estas pequenas dicas retiradas do curso de decoração + iluminação grátis, você vai conseguir dar mais amplitude aos ambientes da sua casa, destacar detalhes e torná-lo mais agradável.

PROGRAMA DE FORMAÇÃO EM DESIGN DE INTERIORES

Transforme a sua paixão por design de interiores em uma profissão. Você vai encantar os clientes com a qualidade dos seus projetos.

DECORAÇÃO DE INTERIORES

Com este curso você vai captar os detalhes ocultos que promovem a harmonia dos ambientes.

DECORAÇÃO + ILUMINAÇÃO GRÁTIS

Você vai habilmente coordenar móveis, tecidos, iluminação, cortinas, pisos e acessórios. Vai aprender como planejar um projeto completo pra sua casa.

Ainda não é cadastrado? Se você tem interesse em receber vídeos e E-books sobre o mundo da decoração, cadastre-se aqui!!

Poucas pessoas sabem usar a iluminação como um elemento chave na decoração de interiores.