Publicado em

Formação Profissional em Design de Interiores

DESFRUTE DE UMA CARREIRA FAZENDO O QUE VOCÊ AMA!

Desenvolva ideias e elabore projetos através do aprendizado prático, flexível e eficaz

O QUE FAZ O DESIGNER DE INTERIORES?

O designer de interiores cria espaços internos que atendem às necessidades de estética, segurança e funcionalidade do cliente. Fazendo uso da distribuição de móveis, aplicação da paleta de cores, seleção dos revestimentos  e detalhamentos completos do espaço, os designers de interiores podem criar uma variedade de ambientes – desde salas de estar aconchegantes e funcionais a escritórios nos quais as pessoas se sentem confortáveis para trabalhar. Ainda mais, eles conseguem empregar de forma integrada todo o repertório de elementos compositivos  que contribuem para uma aparência geral que satisfaça as necessidades do cliente.

TORNAR-SE UM DESIGNER DE INTERIORES NÃO É MÁGICA

É UM PASSO A PASSO MUITO BEM ESTRUTURADO

Trata-se de uma profissão que você precisa ser criativo, imaginativo e também disciplinado e organizado  para conseguir desenvolver soluções para seus clientes. E isso é simples, acredite, mas quando se aprende da forma correta.

ELABORE PROJETOS COM DESENVOLTURA PARA CLIENTES

Para você elaborar projetos, combinando habilidades criativas com visão de negócios, você precisa passar por um Programa de Ensino que te permita a aprender teorias e práticas que te levem a obter, de fato, uma CARREIRA PROMISSORA.

SOBRE O CURSO

Ao final dos módulos 1, 2 e 3, você recebe certificações intermediárias de Qualificação Profissional. Isso significa que a partir do módulo 1, você já obtém conhecimentos para atuar profissionalmente. Desse modo, concluindo os 4 módulos, você recebe o Diploma com Habilitação Profissional em Design de Interiores e poder obter o registro profissional junto ao CFT -Conselho Federal Técnico o qual dará o respaldo para atuar plenamente na profissão.

Nós, do IBDI, somos responsáveis por ajudar a delinear a carreira de centenas de alunos em todo território nacional através do curso de formação em Design de Interiores.  Por esse motivo, sabemos que não são somente tecidos, móveis e cores que desempenham um grande papel no design de interiores. Com as vivências adquiridas com nossos alunos e com o mercado de design de interiores ao longo dos últimos  20 anos ministrando cursos na área, notamos que só isso não formava um profissional atuante.

INSEGURANÇAS E DÚVIDAS

Muitos alunos ao passar por uma formação em design de interiores, possuem várias inseguranças e dúvidas se são mesmo capazes de projetar ambientes. Eles sentem dificuldades em sondar as necessidades do cliente e não conseguem aplicar as etapas do projeto, apesar de terem aprendido a compor e desenhar. São profissionais que até tem noção, um certo bom gosto, mas sentem insegurança, não sabem exatamente como fazer.

É POR ISSO QUE ESTAMOS AQUI

Foi vivenciando essas incertezas, que criamos e validamos um método inovador de ensino na formação de design de interiores. Desse modo, você aprende a projetar ambientes de alta performance, e atuar no mercado de forma a garantir a confiança do cliente em seu trabalho. Em suma, esse método foi tão bem estruturado, numa sequência lógica de etapas, que os alunos recebem propostas de trabalho na área tão logo se formam. Do mesmo modo, os empresários do setor ficam admirados com suas desenvolturas.

O nosso programa é composto por 10 disciplinas didáticas que vão conduzir você a realizar projetos de alta performance.

  • Aulas em Vídeo Gravadas
  • Aulas online semanais ao vivo para saneamento de dúvidas
  • PDFs das aulas completos para Downloads
  • Cheklists
  • Material de Apoio com Dicas valiosas de profissionais atuantes na área
  • Comunidade Fechada no Whatsapp para troca de Informações e Experiências
  • Fórum e Orientação escolar

QUEM FEZ, INDICA

Optei pelo IBDI pela dinâmica, foco e direcionamento, e ao iniciar as aulas percebi o quanto tinha acertado ninha escolha. Equipe proativa, profissionais super competentes e atenciosos. Agradeço imensamente pelo conhecimento adquirido.

Cristiane Ferreti

Instituto serio, con currículum super organizado, clases muy didácticas y bonísima atención de la orientación y secretaria... Encantada con el curso.

Yohana Kuschel

Professores extremamente competentes, conteúdo bem explicado e ensinado. Me sinto no lugar certo estudando no IBDI.

Daniel Roberto

Curso muito rico e disciplinado, exige bastante comprometimento de nós alunos. Linguagem prática dos professores e de fácil entendimento. Curso finalizado, muito feliz. Valeu muito cada segundo investido.

Ricardo Caczmareki

Recomendo o IBDI sem dúvidas, atendimento excelente antes, durante e após finalização do curso... pessoal atencioso nos incentiva.... Conteúdo e material de ótima qualidade! Curso mto completo e didático! 👏❤

Helen Pereira

Hoje entendo o espaço e a harmonia dos materiais revelando o estilo, a tendência...enfim, agregou muito em minha vida! Super recomendo e digo: vocês serão envolvidos pelo despertar criativo do design de interiores IBDI. Surpreenda-se.

Alex Caminha

O curso é fantástico! Me surpreendi com o nível de conteúdo e aprendizado que obtive para minha profissão. A equipe do IBDI é top sempre interessada em nos ajudar.

Karina Saukio

Me formei há 10 anos. Sou muito feliz e amo minha profissão. Parabéns a toda equipe do IBDI. Ensino "excelência!" Sucesso!!👏👏👏🌻🙂

Lacih Cardoso

O IBDI é uma instituição séria, comprometida, voltada a resultados e satisfação de seus alunos. Uma equipe sempre solícitos para atender de forma rápida e eficaz. PARABéNS A TODOS DO IBDI!

Celso Henrique

É um curso que muda você do zero a 100 em pouco tempo, por isso eu recomendo.

Carlos, marido da Leticia 🙂

TEMOS UM SUPER BÔNUS PARA VOCÊ

As pessoas gostam de visualizar sua casa ou ambiente decorado antes mesmo de estar pronto.

Nesse sentido, o programa PROMOB proporciona esta sensação da realidade dos ambientes e faz com que o cliente já se sinta parte dele.

Apresentar seus projetos com imagens que causam impacto, ajudam muito no fechamento do projeto com o cliente.

Por isso, fazendo a matrícula neste curso de formação em design de interiores, te daremos de presente o curso de PROMOB como forma de reconhecer esta sua atitude de querer evoluir. Dessa forma, além dos programas Auto Cad (2D) e SketchUp(3D) que já estão inclusos no curso, você receberá o curso completo de PROMOB, juntamente com a licença de uso educacional. 

O PROMOB é um programa de desenho por computador(3D) super utilizado no mercado de design de interiores onde os últimos alunos pagaram R$580,00 para participar e não tinham acesso a licença. São 27 vídeo aulas de puro conteúdo prático. 

PARA QUEM É ESTE CURSO

É indicado para quem quer elaborar projetos que tragam soluções e promovam a satisfação do cliente, desse modo gerando renda pra si. Tem urgência em uma capacitação profissional, e por isso busca velocidade afim de focar seus estudos visando projetar para clientes, Deseja obter credenciais do CFT, de modo a obter credibilidade no mercado. É dedicado ao estudo pois almeja uma carreira promissora em design de interiores.

PARA QUEM NÃO É ESTE CURSO

Não é indicado para quem busca curso acadêmico, pois as práticas que abordamos não são ensinadas nas faculdades. Portanto, o conteúdo deste curso é ensinado a partir da vivência prática diária de quem é atuante no mercado. Para quem não gosta de pesquisar, conhecer novos materiais, e não gosta de se relacionar com as pessoas. Para quem não quer economizar tempo e dinheiro estudando à distância na comodidade da sua casa.

Depois de ler todo este material, você acha que o nosso CURSO DE FORMAÇÃO EM DESIGN DE INTERIORES é o que você procura afim de concretizar seu sonho em se tornar um Designer de Interiores?

Permita-se!! Abra as portas para uma carreira que você nunca pensou que seria possível!

 

Publicado em

Cursos a Distância

Publicado em

Home

ibdi design de interiores CFT

Você quer conduzir sua paixão por Design de Interiores em uma Profissão?

Nós do Instituto Brasileiro de Design de Interiores, gostamos de compartilhar o que fazemos de melhor: ajudar pessoas com paixão por design de interiores, pessoas assim como você, a descobrir como é fácil aprender as habilidades desta área, estudando conosco. Você já pensou em atuar na área como designer de interiores? Elaborar lindos ambientes que proporcionem bem-estar às pessoas, qualidade de vida, e ainda receber por isso, num mercado que tem um leque de oportunidades para trabalhar, não é fascinante? 

instituto Brasileiro design d einteriores
Instituto Brasileiro de Design de Interiores

O mercado de design de interiores cresce a passos largos, pois cada vez mais pessoas se interessam em ter suas casas, escritórios, lojas, consultórios, montados com a sua personalidade, seu estilo. Porém se tornar um Designer de Interiores não é mágica, é um passo a passo muito bem estruturado pois é uma profissão que você precisa ser criativo, imaginativo e também disciplinado e organizado para conseguir desenvolver ambientes atraentes e funcionais para seus clientes, e isso é simples, acredite, mas quando se aprende da forma correta.

Como se tornar um Designer de Interiores e alavancar na carreira

GUIA DO ASPIRANTE A DESIGNER DE INTERIORES

COMO ALAVANCAR NA CARREIRA DE DESIGNER DE INTERIORES

Quanto vale o Designer de Interiores.

Você pode ganhar de 1.500,00 a 5 mil podendo ultrapassar 7 mil reais. A remuneração varia bastante de acordo com a cidade, porte da empresa e principalmente do seu desempenho como profissional.

Crie valor para conquistar seus clientes.

Criando valor à sua profissão, você nunca ficará desempregado, pelo contrário irá ganhar muito acima da média. Este VALOR é trabalhado desde a divulgação do seu trabalho para atrair clientes, até a conversa com ele, para te contratar. Nós podemos te ajudar nisso!

De lojas de planejados e decoração ao mercado de luxo.

O mercado é amplo. Você monta seu próprio escritório, presta consultorias ou trabalha em escritórios de design e arquitetura. Projetos que levam em conta a sustentabilidade estão em alta, assim como o mercado de luxo.

Este programa dará a você todas as habilidades que precisa para iniciar sua história de sucesso. 

Como nós sabemos? Porque muitos de nossos alunos prosperaram como Designers de Interiores.

Publicado em 1 comentário

Sanca ou rebaixo de gesso

Para rebaixar o teto, os forros e as sancas de gesso são os mais utilizados. Muitos acham que eles são a mesma coisa, mas na verdade, há diferenças entre eles.

O forro de gesso fica a alguns centímetros de distância da laje e da parede, percorrendo todo o teto de forma uniforme permitindo a instalação de luminárias em diversos pontos, e não somente no centro do ambiente, o que gera maior flexibilidade no projeto luminotécnico.

Já a sanca é um acabamento de gesso instalada no ponto em que o forro e a parede se encontram, podendo ser apenas decorativa ou conjugada com a iluminação do ambiente. Ela pode ser aberta ou fechada, com ou sem iluminação embutida.

Hoje na decoração, existem também as sancas invertidas, que é um rebaixo do forro de gesso no teto com a mesma proposta da sanca aberta que é uma iluminação indireta, porém, neste caso, a iluminação é voltada para as laterais, para as paredes e não para o centro do ambiente.



Este é um rebaixo com negativo. veja ali do lado que tem um pequeno espaço, que é a dilatação que os gesseiros deixam, e que hoje virou moda decorativa!



Esta sanca é aberta e a iluminação é embutida e, dependendo da lâmpada ali colocada, pode focar de forma direta ou difusa. Em outros modelos, a iluminação é feita ali dentro da sanca mesmo, proporcionando o efeito indireto.



Esta sanca é invertida, com iluminação embutida dando este efeito indireto, decorativo!



Esta é a sanca invertida, veja que há um espaço grande entre o teto e a parede e inclusive tem iluminação embutida







Sanca ou rebaixo de gesso

Publicado em Deixe um comentário

Rochas naturais ou industrializadas?

Vai projetar o ambiente e não sabe qual tipo de rochas vai utilizar em seu projeto? Nós designers de interiores vamos te auxiliar listando alguns pontos que você tem que prestar atenção. Geralmente, o cliente só analisa a estética e o custo, mas por falta de conhecer os detalhes dessa escolha, não tem como analisar a melhor opção.

Dividimos em duas categorias de pedras ornamentais: pedras naturais e pedras industrializadas.



Fonte: Marmoraria Alonso

PEDRAS NATURAIS

São utilizados para composição de móveis são o mármore e o granito. Uma das principais diferenças entre os dois é que o mármore tem maior porosidade, absorve a gordura, e perde o brilho com produtos de limpeza pesada, porém possui o desenho dos veios bem definidos, devido a sua forma de extração que é feita em camadas. Já os granitos são mais resistentes, têm uma aparência mais granulada e várias colorações.



PEDRAS INDUSTRIALIZADAS:

São uma mistura de pedras naturais trituradas e misturados com agentes aglutinantes. As pedras industrializadas mais conhecidas são o corian, silestone, quartzo stone e o porcelanato.

CORIAN: É a combinação de minerais naturais e polímero acrílico puro, podendo ser encontrado em formas e cores variadas. O Corian não apresenta emendas, não é poroso, é resistente a manchas e a umidade e maresia.







>> Saiba Mais sobre o Corian

SILESTONE: A composição do silestone é de 95% quartzo, que é o material natural mais abundante do planeta, com mais 5% de resina de poliéster como elemento aglutinante e pigmentos especiais.



>>> Saiba Mais sobre o Silestone

QUARTZO STONEO  é um material sintético (composto de 94% de quartzo natural), que tem como grande vantagem a alta resistência + as cores uniformes. O Quartzo Stone é na verdade um “Silestone só que genérico” – “Silestone Chinês” e 50% mais barato, porque o Silestone é uma marca registrada, assim como o Bombril, Gilete, etc.

A diferença entre corian e quartzo Stone, está na proporção de material mineral e material sintético. O Corian tem mais material sintético, por isso pode ser em cor sólida. O quartzo Stone tem mais material mineral, por isso sempre tem algum brilho ou detalhe que demonstra a presença do quartzo.

Porcelanato com corte especial. Como o porcelanato não é um material poroso, ele apresenta grande facilidade de limpeza. Bancadas em porcelanato resiste ao calor do apoio de panelas quentes e suas características técnicas são superiores às das pedras naturais.

>>> Saiba Mais: Bancada de porcelanato



Agora é com você . Analise o melhor custo x benefício e arrase no projeto.







Rochas naturais ou industrializadas?

Publicado em Deixe um comentário

Como decorar um Home Office

Home office definitivamente é uma tendência cada vez mais forte, além disso, pesquisas mostram que 38% das pessoas ficam mais produtivas quando seus escritórios são bem decorados. Está vendo a importância do Designer de Interiores??!!



Só que planejar a decoração de um home office não é tão simples quanto parece. Existem alguns “detalhes”, que para muitos passam despercebidos e se não forem trabalhados assertivamente, impactam de forma negativa no bem-estar de quem usufrui deste espaço.

Hoje vamos te mostrar resumidamente alguns dos aspectos relevantes sobre decoração de home office, que trabalhamos com nossos alunos dentro do programa de formação em design de interiores do IBDI, e que vão te ajudar no planejamento do seu, ou do seu cliente. 

São eles:

1. local onde será planejado o home office

2. Desenho e circulação

3. Iluminação

4. Paleta de Cores

5. Toque especial

1. local onde será planejado o home office

A primeira coisa que você tem que analisar é onde montar. Pode ser um quarto que não está sendo utilizado ou até mesmo um canto que você julgue conveniente, porém, NÃO MONTE O ESCRITÓRIO NO QUARTO. Juntar trabalho e descanso não vai garantir produtividade, nem relaxamento suficiente para exercer com qualidade.

2. Desenho: circulação e mobiliário

Após definido o local, desenhe uma planta baixa para que você consiga avaliar todas as possibilidades.



Você pode desenhar a planta baixa em um papel quadriculado, lembre-se que cada quadradinho do papel representa 25 cm na escala 1:50 e dessa forma pode delimitar os móveis no ambiente, sempre preservando a circulação em volta.

E em relação aos móveis, toda escolha merece atenção porém a cadeira (que é onde você passará mais tempo) tem que ser confortável e ergonômica.



3. Iluminação

Outro item é a iluminação. Iluminação natural sempre, porém alguns momentos o usuário vai necessitar de luz artificial, então requer luminárias específicas para o momento de trabalho. E porque especificas? Porque se passam muitas horas no local, e a iluminação adequada também auxilia no estímulo do processo criativo e na concentração.

A área de trabalho deve ter uma iluminação uniforme e não ofuscante, para evitar fadiga nos olhos, para isso, coloque um foco de luz direcionado para o local onde as tarefas são realizadas, sem o risco de bloqueios que causem sombras.



4. Paleta de Cores

Utilizar cores no espaço, seja nas paredes através de pintura ou dos revestimentos, faz diferença no visual do home office. Mesmo com cores mais vibrantes, se trabalhadas numa paleta menos saturada, não se perde a formalidade do espaço, contribuindo com o bem-estar. Veja este vídeo sobre como utilizar paletas de cores.

5. Toque especial

Por fim, dê o toque pessoal que você ou o seu cliente busca. Coloque objetos que represente a personalidade do usuário, e transforme esse ambiente em um local charmoso e agradável para trabalhar.      

Fonte: Ikea e Meu espaço com estilo







Como decorar um Home Office

Publicado em Deixe um comentário

Acabamento Laminado High Gloss para MDF

Engana-se quem acha que só o acabamento laqueado é que proporciona alto brilho às madeiras. 

O acabamento laminado high gloss já vem laqueada em chapas de MDF, pronta para o uso, ou seja, não há necessidade de perder tempo com o processo de laqueação do móvel, pois sai pronto de fábrica e 40% mais barato do que o processo convencional. 



Reproduz a madeira natural e os padrões Branco e Preto são ótimas opções ao uso do vidro, barateando e dando praticidade ao projeto. Confira os vídeos:







Acabamento Laminado High Gloss para MDF

Publicado em 2 comentários

Como iluminar ambientes de pé direito duplo

Você sabe iluminar um ambiente de pé direito duplo?

Primeiramente gostaria de dizer que estou muito feliz de estar compartilhando uma pequena parte dos meus conhecimentos adquiridos no Programa de Formação Profissional em Design de Interiores do IBDI. Vamos lá!

Se você não souber aplicar a iluminação corretamente, o seu projeto corre o risco de fracassar. Por isso, você deve atentar-se ao tipo de lâmpada utilizada, ao facho de abertura dela e também ao efeito/ cenário que você pretende dar a este espaço, se é mais geral ou mais intimista.

A iluminação de pé direito duplo se faz com luminárias embutidas, de sobrepor, pendentes e lustres, ou ainda mista combinando os embutidos com lustres ou pendentes. Vai depender do estilo decorativo que você definirá no projeto.



Se a opção é por embutir ou sobrepor luminárias no teto, você deve escolher lâmpadas AR111 ou PAR 30 que são as mais indicadas para este tipo de projeto. Estas lâmpadas, que podem ser halógenas ou de LED, tem angulações que variam aproximadamente entre 8 a 60 graus, possibilitando fachos mais abertos ou mais fechados. Os fachos mais fechados são indicados para destaque de peças decorativas e paredes, já as de fachos mais abertos para complementação da iluminação geral.



Ambiente de pé direito duplo com iluminação de fachos mais abertos, dispersa mais a luz e ela pode chegar a altura do observador de forma ineficiente se não for escolhida a lâmpada certa. Por isso é indicada a PAR 30 ou AR 111, pois elas vencem pé direito de até 6 metros.

A escolha, se será AR 111 ou PAR 30 dependerá do efeito que você deseja no ambiente.

Veja que a lâmpada PAR possui uma lente rugosa, ao observar a sombra de um objeto iluminado por uma lâmpada PAR irá verificar que a sombra não é tão definida, focada, não é uma linha precisa, é algo suave, meio dégradé. Esse efeito é ótimo para fundir a luz de uma lâmpada com a outra. Por isso podemos indicar a PAR para luz de efeito mais homogêneo no ambiente, ao mesmo tempo difusa e localizada, que é diferente da luz pontual feita pela lâmpada AR.



A AR proporciona luz pontual de destaque com bastante precisão, o espaço entre o field e o bean é pequeno. Isso permite deixar um objeto bem iluminado, e seu entorno mais escuro acentuando o destaque, veja:



Você também, pode iluminar estes ambientes mesclando efeitos e lâmpadas, através do uso de circuitos independentes. Assim, você projeta diferentes cenários para que o cliente utilize conforme seu estado de espirito.Deve-se atentar para a altura entre o rebaixo de gesso e a laje, para que na hora de embutir a luminária, tenha o espaço suficiente.



Quanto aos pendentes e lustres, sempre escolher luminárias que sejam proporcionais ao espaço onde ela será instalada. O living é integrado, amplo e com pé-direito duplo? Os modelos maiores e chamativos aí já funcionam muito bem, verifique o preenchimento do espaço entre o teto e o piso sempre de olho no peso visual dos elementos. Não esqueça que o brilho aumenta a sensação de peso visual..



E por último, e não menos importante, não esqueça também de verificar se o tipo de soquete da lâmpada se adapta ao bocal  da luminária escolhida. No mercado há diversos modelos de soquetes, sendo os mais usados o E27 e o GU 10.



Bom, agora você já sabe o que deve levar em consideração ao elaborar o projeto de iluminação de espaços com pé direito alto. A partir de agora este pequeno guia irá te auxiliar na correta especificação da iluminação em seus projetos.







Como iluminar ambientes de pé direito duplo

Publicado em 2 comentários

Rodapé sem obra, existe?

Muitos clientes procuram nós designers de interiores para projetos de decoração com baixo custo, então uma forma de atendê-los quando o piso está em bom estado, é trocar apenas o rodapé para dar uma nova cara ao ambiente. A Santa Luzia lançou um rodapé que não é preciso quebrar parede nem remover os rodapés antigos, e podem ser aplicados sobre rodapés de cerâmica, madeira, plástico ou qualquer outro material. Ele simplesmente encaixa no rodapé antigo.



Os rodapés são feitos de poliestireno reciclado, bem resistente e vem em vários acabamentos, porém o branco combina com qualquer tipo de piso e deixa todos os ambientes mais elegantes, assim você pode trabalhar com cores nas paredes ou nos elementos do projeto.



Não esqueça de verificar a altura do rodapé existente, o padrão é entre 6 e 8cm, até 8cm o rodapé encaixa perfeitamente. Abaixo o vídeo de instalação.







Rodapé sem obra, existe?

Publicado em Deixe um comentário

Qual a diferença entre Ar Condicionado e Climatizador de Ar?

Com a alta das temperaturas, aumenta a procura por equipamentos capazes de refrigerar e reduzir a temperatura de ambientes como condicionadores de ar e climatizadores. Estar em um ambiente com a temperatura agradável é necessário, principalmente em um país tropical como o Brasil.

O equipamento ideal está a um clique de seu mouse, mas antes de trazê-lo para dentro de sua casa é preciso saber qual o tipo é o mais indicado às suas necessidades.

Ao contrário do que muitos pensam, climatizadores e condicionadores são muito diferentes em seu mecanismo ainda que, em sua essência, sejam usados para coisas semelhantes.

Então, para acabar com qualquer dúvida, veja o guia rápido para você entender qual é a diferença entre o climatizador e o ar condicionado.

Climatizador



O climatizador é uma espécie de ventilador com um reservatório de água. Antes do uso, é abastecido com água, o ar é puxado e enviado ao ambiente carregado de gotículas de água evaporadas e, assim, a temperatura do ambiente é reduzida.

Ganha-se, no caso do climatizador, em ecologia e em economia já que o consumo de energia pode chegar a até 90%. Todavia, é recomendado apenas para regiões onde o calor vem acompanhado de ar seco, com umidade inferior a 75% ou 70%. Em cidades com alta umidade relativa do ar, o climatizador pode ter desempenho reduzido.

Muitos poderiam ainda, confundir um climatizador com o umidificador. Apesar de ambos trabalharem com a umidade do ar do ambiente, o umidificador o faz como forma de melhorar a qualidade do ar.

Ar condicionado



O ar condicionado é o gigante do resfriamento. Ele capta o ar externo, refrigera e substitui o ar quente do ambiente por ele.

Uma das grandes vantagens é que seu termostato pode ser precisamente controlado, para que você possa dizer, com exatidão, qual a temperatura quer que seu ambiente esteja. Fique de olho, apenas, na potência e no tamanho máximo do ambiente para garantir que há autonomia suficiente para a refrigeração.

Outro benefício de muitos desses aparelhos é que, ao contrário dos climatizadores, é bastante comum aos aparelhos condicionadores de ar poderem ser revertidos para aquecedores. Assim, mesmo no inverno você pode aproveitar sua funcionalidade.

Para escolher um ar, fique atento: a medida da potência de um condicionador de ar é feita em BTUs. Aparelhos com até 7.500 BTUs são suficientes para resfriar cômodos pequenos, de até 10 metros quadrados.

Para ambientes maiores, procure equipamentos superiores a 10 mil BTUs.Os condicionadores ainda podem ser de parede ou split. Os de parede (ou de janela) são mais compactos e econômicos, mas se você procura potência, prefira o split, ele é capaz de resfriar com mais competência, principalmente ambientes maiores.

Você também precisa saber…

Quando comparamos climatizadores e condicionadores, algumas coisas ficam claras. A primeira é que os climatizadores são ótimos para um público que quer resfriar ambientes menores.

O ar condicionado é mais indicado para salas com muitas pessoas e mais metros quadrados.

O climatizador de ar pode derrubar a temperatura em até 12 graus (dependendo do modelo escolhido; consulte as especificações do aparelho antes de comprá-lo), e alguns modelos têm como vantagem a portabilidade sem necessidade de instalação, o que facilita o seu uso.

Muitos podem, inclusive, ser utilizados em ambientes abertos, um benefício importante.

O ar condicionado consome mais energia elétrica, embora alguns modelos sejam eficientes e inteligentes, desligando-se quando a temperatura é atingida. Eles exigem ambientes fechados, para aumentar o desempenho e reduzir o consumo, e tem como vantagem diminuir a temperatura. Em contrapartida, secam o ar, então pode ser uma boa opção adquirir, também, um climatizador ou umidificador. Há também modelos portáteis com rodinhas.

Este conteúdo foi publicado em Eletrodomésticos por Thaisa Alves no site http://guiadecompras.casasbahia.com.br

AGORA VEJA ISSO:

Infelizmente, muitos lugares que frequentamos não dispõe de refrigeração, o que gera um certo desconforto.Pensando em solucionar o problema dos espaços sem ar-condicionado próprio, uma startup russa desenvolveu o Evapolar, um equipamento leve, ecologicamente correto e fácil de usar.



O Evapolar pesa 1,6 kg e um reservatório para 710 ml de água. É claro que a potência do produto é menor do que o de modelos tradicionais (fixos). O consumo de energia é de no máximo 10W e de resfriamento é de 500W (mínimo de 17 ºC). Todo o funcionamento se dá através das nanofibras de basalto que atuam no processo de evaporação da água resfriada pelo Evapolar. Vale destacar que não há uso de gás freon, que é tóxico ao meio-ambiente.

Confira um vídeo dos criadores do pequeno ar-condicionado. Neles, os desenvolvedores explicam o seu funcionamento e até o comparam com produtos como ventiladores rotativos, por exemplo. (está em inglês).







Qual a diferença entre Ar Condicionado e Climatizador de Ar?